sábado, 3 de outubro de 2015

=Caminhos de chão=



Não entro em tua alma,
não invado tua calma,
tenho os pés sujos de lama...

Sujos ,só os pés
pois que não se macula
um coração de quem ama.

Minhas mãos calejadas
pelo lastro da caneta,
revela minhas andanças.

Desnuda minha alma,
revela meus avessos
sem dó nem pena.

Minha boca amarga doçuras
que a língua desconhece,
sabores e securas.

Minhas pernas cansadas
procuram acentos,
alentos e calmaria.

Entre passos e abismos
caminho só a tua procura,
mas,só tenho cismas.

Medos e receios do encontro
quando bater a tua porta
e beber do teu encanto.

Não entrarei em tua alma,
roubar-lhe-ei um beijo
no auge do meu delírio...

Debruçarei sobre o papel
que acalenta meus versos
e sonharei...

Outra jornada!



Jose Regí












Nenhum comentário:

Postar um comentário