terça-feira, 8 de setembro de 2015

"AQUARELA"



o silêncio tem cores que os olhos não vê,
sabor que a boca não sente,
tem cheiro de barulho doce,
como água fria corrente.

O silêncio tem gritos ocultos,
no fundo do lago dos olhos,
um mundo difuso,
profundo e azul...

Que revela a menina,
ingenuo olhar cristalino
sobre as maculas
sem sentido algum!

A Menina dos olhos
não sofre de mal na inocência,
absorve o belo
enquanto exala essência.

...assim não desvirtua,
embora toda flor cresça,
goza na alma das brisas
de uma ventania...

No seu lago...
Descansa o meu barco sob
Calmaria!

Jose Regí

Nenhum comentário:

Postar um comentário