segunda-feira, 17 de agosto de 2015

"Um essencial lumiar"



Se por ventura a noite impuser escuridão,
sobre o lume de tualma...
Recolha-se a sombra da Lua cheia,
pois ela até a noite escura Clareia...

Não deixe que nada ofusque teu brilho,
que vento maldoso nenhum sopre
teu candeeiro,resguarde tua luminescência,
e não desvie dos trilhos.

Viver é por vezes romper barreiras
intransponíveis,ouvir silêncios,
crescer na sombra como arvore minguada,
mas que colherá da calma um olhar para o céu.

Não se apequene,não se acovarde,
avance mesmo sobre a iminência do abismo,
e quando não mais haver caminho,
salte e voe,e voe,e voe...

Teu lume é teu trunfo,
Tua alma é teu sol,
teu nascer e teu pôr,
sobre a escuridão do tempo fechado!

Não deixe que chova,
dissipe as nuvens pesadas,
que se abra teu céu
que teus dias sejam iluminados e leves.


Jose Regi Poesia

Credito da Imagem para Cal Alfradique

Nenhum comentário:

Postar um comentário