quarta-feira, 5 de agosto de 2015

"ALUMIAR!"





Dias de chuva...
Noites sem sono,sem Lua,
O céu salpica estrelas
para vagalumar o caminho.

Perdido o poeta sem sua musa,
tropeça nas pedras da escuridão,
grita silêncios a esmo,
nem eco se ouve na vastidão.

Voa sem rumo certo,
molhando as asas com peso do fardo,
no plano do tempo se arisca,
as cegas...

Mistura-se as águas,
escorre por entre os dedos da noite,
em corredeiras que margeiam o pensar,
liquido como lágrima quente.

Cai como gota e semente
deixa seu rastro plantado,
o poeta semeia palavras
as vezes em campo minado...

Mas não desiste do voo,
sobre penas de não pousar,
insiste,existe sempre um céu
para ele voar!

Mesmo em dias de chuva,
noites sem sono,sem lua...

Jose Regi Poesia

Nenhum comentário:

Postar um comentário