quinta-feira, 9 de abril de 2015

"Passeia meus passos no passado,enquanto não passa!"




Sou fruto e consequência,
de um gozo em noite de lua
para o biblico crescei e multiplicai!

Sou um bem mal planejado,
que se afeiçou com a vida
jogado nos braços do mundo!

Tenho olhos no fundo,
com azul profundo
de mar além dos rochedos!

As vezes a sina do medo,
perdida no meio da rua,
desvela a minha coragem!

Hoje sou ventania de tarde,
espalhador de encantos
avesso ao contrário do ser!

Hoje sei o que sou,
um poema maduro
declamado no escuro do quarto.

Sem alarde,meus olhos de alma,
e copo de café frio folheiam o diário,
onde morrerei de causas naturais...

Depois da página 46!


Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário