terça-feira, 9 de setembro de 2014

"DIÁLOGO COM UMA SAUDADE"



Ontem...
Corria eu e a bola,
As águas do rio
Onde meu corpo nadava,
Eu peixe menino.
A bola rodou tempo abaixo,
O rio e a água foram pro mar,
Ficou o homem perdido,
Aqui neste corpo,
Forçado a buscar,
Sem saber o que,
Preso aos resquícios de um menino
Que se recusa crescer.

Hoje...
Tem sol La fora,
Tem aurora despertando,
Tem pássaros no pessegueiro,
Flor e abelhas trabalhando,
Pra chegada da primavera,
Que está logo ali,
No sopé de setembro,
Se bem me lembro.

Amanha...
Restarão as palavras escritas,
Avesso ao que sente este velho,
Nos versos que invento,
Pra alento da alma,
Momento de ir embora o menino,
Como uma folha seca,
Varrida pelo vento
No final de mais uma estação.

Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário