terça-feira, 23 de abril de 2013

"NO PALCO"




Ultimo ato,
te falo,
é fato...

Depois só 
o eco oco
do meus passos .

Caminhante das sombras,
viajante do tempo,
eu e meu silencio.

No teatro do meu sonho,
nunca foi ator principal,
coadjuvante de uma existência.

fecham se as cortinas,
o show acabou...
Este foi o ultimo ato.

A cena é forte,não tem fala.
apenas um estampido seco.
E o aplauso da morte.

Reginaldo

Um comentário:

  1. Forte! O silêncio é denso. E tu vais crescendo, poeta. Ando te vendo daqui...

    Beijos,

    ResponderExcluir