sábado, 20 de abril de 2013

"INCORRIGÍVEL"




Andei por amores desertos
de cactos e espinhos
achando na loucura 
certo alivio.



Doei-me demais,
esperei demais,
Recebi de menos...
Doeu...

Ferida aberta 
caminho longo
estrada estreita
passagem escura.

Sangrei, 
Chorei,
Sofri...

Jurei jamais amar,
Odiei jurar...
Coração apronta,
aponta ,insinua.
Nova tentativa
e a alma nua.

Refeito, aberto,
perfeito...
Inveterado, incorrigível,
amante desvairado esse meu peito.

Reginaldo

Um comentário:

  1. E o amor, quando acontece, a gente esquece logo que sofreu um dia, como diz a canção. Muito bom, Reginaldo.

    Beijos,

    ResponderExcluir