sábado, 13 de abril de 2013



"Canto da chuva fina"

Ouvindo a canção da chuva,
leve ,suave,
deslizante no telhado ingrime...
Rota de colisão .

Musica ritmada,
qual batida de coração,
no compasso do tempo...
Alma evolução.

Essa água que desse,
irriga meu delírio,
lagrima do céu,
a banhar o martírio.

Coral de uma nota só
suave harmonia,
integração mutua,
perfeita sintonia.

Sou platéia, ouvinte impávido,
vivente,carente e avido,
da canção da chuva fina.
Ouço,osso,ócio...
Esse equinócio...
Obra prima.

Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário