terça-feira, 9 de abril de 2013

             
  
  "OUTONO" 

 HOJE O ESPIRITO RELUZ
ROMPENDO AS CONJECTURAS,
AS GARÇAS DÃO SEU ULTIMO VOO
ANUNCIANDO COMEÇO DE ESTAÇÃO.

CHEGOU OUTONO,
O VENTO SOPRA MANSO
SOBRE AS ALAMEDAS DE FLAMBOAIÃS,
VARRENDO AS FOLHAS SECAS
QUE VIERAM ABRAÇAR O CHÃO.

MERGULHO ENTÃO,
PRA DENTRO DE MIM
HIBERNAÇÃO INTIMISTA,
OBSERVO PELOS CAIXILHOS DA JANELA,
ATRAVÉS DOS VITRAIS COLORIDOS
O TEMPO MUTANTE E ALQUIMISTA.

NESSA POÇÃO ...
SERIA O TEMPO O HOMEM,
OU O HOMEM SERIA O TEMPO?
POIS ME VEJO LÁ FORA,
LONGE DA LAREIRA QUE ARDE
EM MEIO AO MAL HUMOR DO TEMPO.

O TEMPO SOU EU,
ESCONDENDO DE MIM MESMO,
INTERIORIZADO NO SÓBRIO SOLITÁRIO 
DESTE VAZIO QUE ECOA.

QUERO ACORDAR...
MAIS NÃO É HORA.
TÁ FRIO LÁ FORA,
VOU FICAR COM MEUS LAMENTOS.
ANSIOSO POR DESPERTAR NOVA ESTAÇÃO.
DANDO TEMPO AO TEMPO.

                                           

                                                             Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário