quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

"LIBERTAÇÃO"



Soltar os bichos,
os gritos,
os infinitos.

Soltar os Pássaros,
os saltos
as asas pro abismo.

Soltar o voo,
no azul do desconhecido.

Pousar no imaginário,
no destino relicário,
no terço ou rosário,
na crença profana,do pensar puro.

Viver agora.

Descerrar o som,
o vento falastrão,
animosidade,simbiose.

Pescador de sonhos,
vontades livres,
soltar a voz presa da alma.

Na eternidade de um instante,
deixar os olhos soltar as lágrimas,
correr livres os sulcos do rosto.

Preso ao tempo...Carcere!


Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário