terça-feira, 26 de março de 2013


                        Querença
eu quero a fortaleza dos fracos
a juventude dos velhos
quero me desfazer desta casca
deixar a mostra o cerne
suportar as dores do mundo
mesmo as mais profundas
e marcantes.
não quero amor a conta gotas
nem felicidade em dose certa
quero errar para acertar
e quando acertar quero estar certo
quero me levantar ,andar ,caminhar
quero observar,reparar,fitar meus olhos em você
quero perceber e receber
doar sem ter,
quero ser...
externar minha fragilidade
mostrar minha fraqueza
quero me render a você
assim sem notar ,sem perceber
quero gravitar em sua órbita
viajar em seu pensamento
dormir e acordar ao relento
mesmo arrebentado por dentro
ser o seu lenço,molhado com seu pranto 
seu lamento,mais com a alma lavada,por ter sido ,
por um momento...
seu.
quero beber água fresca
da pichorra de barro 
esquecida lá fora
na bica que chora
inconsolável saudade
da fonte serena do alto da serra
quero enfim a simplicidade singela
namorar na janela,orar na capela
pegar a rosa mais linda
colocar no cabelo dela
depois com um beijo doce
acarinhar o seu rosto
abraçar o seu corpo
gritar em silencio ensurdecedor,
como é grande por ti meu amor.

Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário