terça-feira, 21 de julho de 2015

"CRISÁLIDA"


Uma suavidade ao toque na pele,
onde a sutileza revele,
segredos encarcerados!

O voo sutil,
frágil,desafiador,
um descasular vil...

Compor asas ante ao abismo,
plenitude em vento,
amor que cismo...

Existir além do sonho,
dos lençóis,no abandono do sono,
onde a alma borboleteia!

Inverter o caos,
para o inefável acaso,
da vã felicidade!

Pois que seja este amor
silêncio e euforia,
um verso escrito na pele,
esquecido em poesia!

Jose Regi Poesia

Nenhum comentário:

Postar um comentário