domingo, 19 de julho de 2015

"ANSIEDADE"




Um menino
a merce do destino
que vai impondo
passagem,
frestas,
fendas,
findos.

Um jovem,
cheio de sonhos,
deserto de chuva,
repleto de
passagem,
frestas,
fendas,
curvas.

Um homem,
que deixou de ser menino,
pra ser jovem,esqueceu de ser...
envelheceu,
nas passagens,
nas frestas,
nas fendas
do tempo.

Agora chora o colo da mãe,
o beijo por cima da cerca,
a maturidade invertida,
esquecido ao sol na cadeira de balanço,
esperando só
a passagem,
as frestas,
as fendas,
e o findo tempo!

Que não viveu!


Jose Regi

Nenhum comentário:

Postar um comentário