terça-feira, 21 de julho de 2015

"AMNÉSIA


"

A noite me trouxe em sonho um poema,
estava morto o corpo abandonado,
um peso longe do voo...

A alma passarinhava pelo verso,
sem peso,sem macula,nem fardo,
flutuava na leveza plena,
na cadência das asas.

Era sentido um prazer na liberdade,
sem sombras,sem amarras...
era sonho,era sonho,sonho!

Veio o amanhecer como pedra,
quebrando a vidraça,
despertando o corpo almado,
pesado,enfardado...

O dia levou a noite e o sonho bom,
do poema não lembro nem o tema,
os versos suaves,terei que rascunhar
com os  passos que terei de dar...

a vida é o avesso,
é a alma muda,o silêncio,o contrário,
o sonho é plano de voo,
leveza,fuga...de mim!

Na nudez do poema me completo,
escrevo meus medos,nos meus alforges,
minhas armas,na minha alma o poeta!

Todo resto não me lembro!

Jose Regi

Nenhum comentário:

Postar um comentário