terça-feira, 14 de maio de 2013

" TRANSCENDÊNCIA"






Medo do escuro ,
da clausura,
da prisão,
do frio que lhe causava arrepios...

Porta fechada,
lacrada,sentia falta
da luz,do ar negado
da liberdade roubada.

Passou pelo crivo do tempo
sem perceber,
sem bater ,
sem abrir,
sem querer...

Agora as portas que se fecharam;
foram arrombadas,
saiu sem levar o corpo,
livre,
sem culpa ,
sem peso...
Leve como uma neblina,
suave como uma sombra que é.

Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário