domingo, 9 de novembro de 2014

"PERCEPÇÃO"


Por ter a alma inquieta,
as mãos nervosas,
uma ânsia louca
de falar dos meus silêncios,
quis estar em versos
inversos ao claro do dia,
em rascunhos tortos,
pensos de pensar latente,
ardência de espirito,
que flutua em asas de mariposas,
no lume inebriante da lua cheia,
engolidos de escuridão,
neblina densa,
amanhecer úmido,
olhos de buscar lá dentro,
o que falta cá fora.
Noites distintas,
dias que se diferem,
cores em cinza,
tons negros de azuis,
no fim,papel e caneta,
vela acesa e luz,
outra vez me reverto em demasia,
em versos doces ,colhidos
nos canteiros da poesia.
Graças a Deus!

Jose Reginaldo da Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário