domingo, 9 de novembro de 2014

"AH! O AMOR!"


É um chamado,um clamor!
Um pedido de atenção,
uma chama que arde.

É uma dor invisível,
não plausível,
sentida á flor da pele.

É uma flor em bulbo,
que pelo deboche do tempo,
pode não desabrochar.

É uma semeadura,
por vezes em desertos inóspitos
de areias e securas.

Pode ser tanta coisa,
que minha percepção não capta,
sentido nas entrelinhas.

No fragmentar dos dias,
no quebrar das louças,
no soprar do vento!

Pode ser pedra dura,
água corrente sedenta,
poeira de incomodar os olhos!

Ou só Amor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário