segunda-feira, 3 de novembro de 2014

"FONTE DAS TORMENTAS"


O poema é água parada,
é o tempo onde sopram palavras,
passado,futuro e presente.

É brisa que não se sabe vento,
é pássaro pousado,dormente.

Não se ouve o ruído...Se sente!


Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário