"Pra Não Dizer Que Não Falei Das Flores

No campo de girassóis
roda o vento em devorteios
afim de encontrar uma fresta
pra que se faça  
ao lhe abraçar um festa

No hangar das orquídeas
eternas epífitas da insistência
resistente a falta de tudo
um naco de sol
é seu alimento

Nesse lamento
contemplo
o templo da vida
borrifos de orvalho
lagrimas da madrugada
que o dia ainda não escondeu.

Evidencia o choro da noite
que de medo do escuro
escondeu no amanhecer
metabolizo-me em ti
posto que sou dependente
da tua luz pra eu existir

que não se apague
jamais,o que me faz
ser vivo...

MINHA FLOR.
MINHA VIDA 
SEU AMOR.

                  Reginaldo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tributo a meu berço

Obra inacabada

"Flor Bebê"