quarta-feira, 5 de junho de 2013


"FOGO"

Lava quente,
Lavra este inóspito ser,
em corrente.

Quente é o chão,
onde pisas desconfiado,
desse amor pagão.

Vulcão adormecido,
renegado e esquecido...
Vivo.

Aborrecido ,
entra em erupção
só pra te alcançar...

Em meio a tundra rasteira,
escondida na forrageira,
de novo...
Te abraçar.

Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário