domingo, 7 de julho de 2013

"ULTIMO ABRAÇO"


"ULTIMO ABRAÇO"

Chegou sorrateira,
como brisa na manha,
abriu os braços e sorriu
como que sentira saudade imensa.

Não me permitiu abrir os olhos,
para o amanhã que se abrira,
foi embora e levou consigo 
o que tinha de mais meu.

Desalojou a alma,
deixando vazio um corpo inerte,
findou e partiu...
Passou.


Reginaldo

Um comentário: