quinta-feira, 12 de março de 2015

Onde está os vaga-lumes?



Quando não mais respirar,
dos olhos o brilho expirar,
não chores por medo da solidão!

Fui pro lado esquerdo da margem,
desculpe pela saudade,
foi sem planejar!

Depois da neblina me encontro,
sozinho ,pedido de novo,
no jardim das sombras.

Não imaginava sem você,
esperarei seu barco aportar
guardado da solidão
ávido por teu sol.

Você será minha luz de andar nas trevas,
nas veredas do desconhecido,
depois do pesadelo não ter amanhecido.

Tenho medo e tudo o que tenho!

Reginaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário