segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Sobre as flores pintadas no muro







Ontem, disse-me apressado o tempo,
De uma vida vazia, efemeridades
Caminho  todo percorrido
Era vão desencontro, era saudade

Morria o sol teu que ardia,
Onde era negada a sombra
De tuas copas frondosas
Eu era deserto na penumbra

Na solitária jornada
Que se aloja no peito

Uma via crucia de dor

Amenizada que era
No romper da primavera
No voo kamikaze do beija flor.


Jose Regi

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bilhete de Ida

Quando o relógio para, A vida não ousa passos sem tempo. O vento sopra a vela que alumia A escuridão das veredas Adentro...