Soprando Brasa



Eis que semeias
Um jardim imaginário amiúde,
Cíclico despetalar folhas secas
Ao vento de levar pra ontem

Renasce
Num mar de ondas vãs
Onde há sempre um vão
A invadir ondas novas

Ante a histeria balburdiante
De frases sem nenhuma cor
Uma prece apetece
O silêncio multicolorido

Sopra a centelha,
A vida é um flerte eterno e fugaz,
Como os fogos agora cinza
Da noite passada

Que ainda arde!


Jose Regi

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tributo a meu berço

"Flor Bebê"

Obra inacabada