sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

"ELPIDIO,UMA SAUDADE "


Homem bom ,
de moral ilibada,correta
foi o canal de entrada
deste aprendiz de poeta.

Não me carregou no colo,
não me puxou pela mão,
não me ensinou coisas do mundo...

Não teve tempo,
não deu chance o próprio tempo! 

Foi embora cedo,
de forma prematura,
deixou saudade
e uma certa amargura.

Morreu no auge da juventude,
trinta e três e alguns dias.
Meu jovem pai,
deste mundo despedia.

Viveu como quem,
gozou o que podia,
hoje é tema 
nesta minha poesia .

Hoje bateu uma certa carência,
coisa que nunca antes senti,
vendo meus filhos crescerem,
meu pai podia ta aqui.

Orgulhar de seus netos,
paparicar a netinha,
viver comigo quem sabe,
se fosse sua vontade.

Bom,deixo este trecho escrito,
pra não fugir da verdade,
objetivo destas linhas,
era só ... 

Saudade!  

Reginaldo   28/02/2014

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

"LEMBRANÇA BOA DE LEMBRAR "


Saudade é uma liga, 
fusão de sentimentos,
sensações de um pretérito vivido.

Criança embalado na dança da ciranda,
das rodas de peteca,
pião,
ioiô.

Correndo nas ruas de paralelepípedos, 
talhados a mão como se fora arte contemporânea,
que o é.

Brincando de bola com a molecada,
subindo e descendo calçada,
pés descalço,
no chão.

Caçando passarinho,
buscando atenção,
carinho.

Jogando bolinha de gude,
compradas na loja do Zico,
com dinheiro de engraxate.

Antes de ir pra aula,
um banho no ribeirão Cambuí,
que não era tão raso assim.

Subir no caminhão no fim de semana,
jogar futebol longe daqui,
idos alegres,
que se foram de mim.

Hoje lembrança,
fundiu-se numa liga consistente,
fico contente em lembrar.

Aos sábados catequese na igreja,
com amigos de fé,
na vida,em Deus,em Maria...

Em Maria da Fé!





Reginaldo 27/02/2014


quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

"CONSELHO"




Suspire,respire 
mire na beleza do olhar.
Sinta o abraço macio 
da Poltrona do canto da sala,
ouça a musica de longe,
encante-se com o silencio

Deixe-se saturar,
quando estiver cheia do vazio,
que te invade,esparrame,
inunde,alague...
Invista,persista,
se vista de brilho,insista!

Tens tudo ao entorno,
delírios e sonhos amiúde,
nestas frequências sintonize,
encontre-se,perceba-se...

E como a um broto,
nascido em galho seco,reviça, 
floresça,adorne,enfeite,
deleite-se com a luz da vida... 

Exista!


Reginaldo

"ANGELICAL"



Pecado!
Seria não amar,
não querer,
não desejar...


Macula!
Seria ignorar sua beleza,
casta,
curvilínea...

Marginal!
Seria eu,
perdido ao furtar
tua essência angelical.

Morto estaria,
se não vivesse em tuas curvas,

no bater de suas asas...

Morreria.




Reginaldo 26/02/2014

Imagem de Ludovic Florent.

" AMAR-ELANDO"


Verde é minha poesia,
não tem  maturidade,
nem mesmo a notoriedade
que lhe cabe.

Meu versos são diversos,
sem rabuscar,sem adornos,
são meus dias,com suas tristezas 
e alegrias.

São palavras e versos simples,
que ainda não chegou,
ao azul de alguns olhos,
ou nem mesmo a
outros olhares coloridos.

Ainda ninfa no casulo,
ansiando pela metamorfose,
para enfim borboletear.

Na alvorada deste acontecer,
buscar outros jardins,
outras flores,
outros casulos,
rever velhos amores.

Descolorindo,
desverdeando,
amadurecendo...

Amar-elando!


Reginaldo.

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

"VÉNUS"



Vaga no espaço,
na calçada celeste,
uma virgem.

Pura na cor,
branca,pálida,
mas ainda cálida.

Todo esplendor vital
que fora possível doar,
toda sua rubra via,
que seu corpo percorria...
Transfere.

Mesmo que isto a fira,
não lhe causa mal algum.

Toda sua seiva sugada neste amar,
amamentar acalentador,
neste renascer.

Seu olhar sereno,
contempla o rebento,
um pequeno coração que pulsa.

Ressurge...
Depois de ser virgem,
pra ser Vênus.

Reginaldo 25/02/2014

"ACROSTICO DECLARAÇÃO"


Pra minha eterna Musa Inspiradora,
Marcelita Souza

Meu 
amor
renasce em 
cada
estrela que 
lustra o vasto
infinito em

todo e cada
anoitecer.

Vem cheio de
esperança em
reescrever uma nova
ordem
no
indecifrável
código do
amar.

Decifrado
este...

Sentimento
onírico
único que
zombam do meu
afeto!

Seremos então um só,
inseparáveis "Nós",mas
livres para
viver este
amor.

Com Amor Reginaldo 24/02/2014

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

"MENDIGO"



No balanço da bandeira que tremula,
diante das inconstâncias,
tenho as mãos tremulas.


Convivo bem com elas,
escrevendo torturas,
Pensamentos...

Pra voos lentos,
me espalho no vento,
ou pra dentro do imaginar.

Sou assim aluado,
escondido na praça central,
maltrapilho e desarrumado.

Andarilho no tempo,
sem compromisso com as horas,
Declamo pras Oliveiras em silencio.

A boca profere palavras sem eco,
mas com brilho,lume,
traduz e resume
o sentimento da alma.

Só pra ouvir as arvores,
os arbustos,as folhas,
e as palmas.


Reginaldo 24/02/2014

domingo, 23 de fevereiro de 2014

"TODO TEU"



Sou passo lento,
sou brisa,
sou vento,
sou amor,
lamento,
razão,
emoção e alumbramento.

Sou água decantada,
da pichorra de barro
esquecida ao relento.

Sou do campo o verde,
do céu o azul...
Sou teu rumo,
teu norte e teu sul.

Sou teu porto,
teu cais,
tua calmaria ante os vendavais.

Sou teu tudo,
teu nada,
sou todo teu.

Sou teu céu,
sou teu mar,
teu sofrer e tua dor,
sou teu ar...
Sou teu Amor.



Reginaldo  23/02/2014

"TODO POETA É PÁSSARO,COM AS ASAS DENTRO DO PEITO"



Jurei que o 
ontem 
seria
eterno!

Resignado na
esperança
grandiosa da 

imortalidade,
não
andei
ladeando meus
delírios
oníricos.

Dei-me
asas...

Subi ao
infinito
liberto em
voares
arrebatadores.

Reginaldo 23/02/2014

"A CANETA E O PÃO"




Busco encontrar entre o ir e o vir,
o alto e o baixo,o ser e o estar,
a água limpa e o barro no fundo...

A Caneta e o pão,
decantar os sentidos.
Equilibrar-me no gume,
do fio da navalha.

tenho a razão,
presa na caixa mais alta,
e a emoção fica lá embaixo,
de sobressalto.

Razão...
Acima dela ninguém,
só o que lhe convém.

A Emoção?
Sacana,gosta da dor,
do drama.

Paradoxal,
razão lá do alto é rasteira,
é chão,enquanto emoção
embaixo tem asas pra imensidão.

Mas até mesmo os pássaros,
pousam depois de voar...


Reginaldo 23/02/2014

sábado, 22 de fevereiro de 2014

"VELAMENTO"


Dorme meu amor,
descansa ao alcance dos sonhos,
no inconsciente adormece,
vestida em prece,
exorciza meus demônios.

Faz dos meus braços
teu quelônio,
seu porto,
um por do sol tamanho.

Eu,
estranho,
na claridade da noite,
que virá ser dia escuro,
realidade vital,
da mais pura fantasia.

Quisera despertar contigo,
caminhando comigo
nos campos verdes orvalhados
pelo choro da madrugada.

Delírio meu...

Lá fora o sol aquarela,
invade a realidade,
pela fresta da janela.

Amara teu sono,
velara teu sonho,
tenho o dia nos olhos...

Pesadelo ..Suponho!

Reginaldo

"ABERTURA"



Abriu o dia,
os olhos e a poesia...

A Vida veio de novo caminhar comigo.


Demos as mãos e retomamos o curso.

Velas ao vento,enfumadas,
rota traçada,

sentido...

Destino.

Este sopro me leva,
ao cais atemporal,
ao desague das chuvas
da alma mortal.

Mas que seja breve eternamente,
está rotina,dormir e despertar,
todos os dias recomeçar...

Então Amar! 


Reginaldo

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

"PRETÉRITO"



O Tempo que me escassa,
nos excessivos excessos,
onde excedo aos passos ...
Passa. 


Tão ligeiro como água corrente,
que independentemente do que
encontra pela frente...
Passa.

Rompendo caminhos,
abrindo horizontes em novo alvorecer,
vem com o dia clareando...
Passando.

Pensamentos,planos, sonhos,
se não reais,utópicos mais...
Passam.

Eu passo ,tu passas,ele passa,
todos hão de passar,
por que até o tempo verbal...
Passa.

O tempo que me escasseia,
me pousará na saudade,
serei Pretérito!

Passei...!


Reginaldo

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

"MEUS VOARES"

                                                    




   "Pensamento passeia em voos ligeiros


                                                        como se fora presságios e passarinhos"




                                                                  Reginaldo 19/02/2014










                                       


 

"PERDIDO"

Confusão,
confissão,
conjunção de sentir...

As estrelas descem,
a lua estremece,
posso tocar o céu.

Adoece o morrer,
vive o viver...
Nasce!

Sorvo deste desalinhamento,
me perco nas espremeduras,
sofro esta intercalação.

Sou meio,
centro e extremo,
sou a causa desta conjunção!


Reginaldo

"MEU RECANTO"



O Tempo armou,
esbravejou,
escureceu 
e caiu....


Tirei a camisa,
abri os braços,
e recebi o abraço
molhado da chuva.


Parecia um amor que se fora e voltara,
tamanha felicidade do reencontro.


O vento espanou a poeira,
abriu o caminho,
para o carinho da água.


Tudo ficou vivo,verde
o viço tomou meus olhos

Ficou lindo meu lugar.

Ela que estava distante,
voltou ao meu canto,
mesmo que por instante,
mostrou todo seu encanto.



Reginaldo 19/02/2014
por sugestão da minha poeta amiga Laryssa Cagliato.


foto:Maria Romilda de Souza Souza

"O VOO DA SEMENTE"



Nasceste da grandeza,
da exuberância em profusão,
no estouro da semente,
arauto de nova estação.


Para não crescer na sombra,
no sopé da genitora,
recebe da natureza vibrissas,
que lhes tornam voadoras.

Com suavidade e leveza,
antes de tocar o chão,
salta no vento,
um grito solto de libertação.

Vais pra longe dos seus,
germinar longe dali,
um lugar a céu aberto
pra que possa existir.

Pra dar sombra e frescor a água,
pode ser perto da mina,
onde iguais matam a sede,
onde a tundra germina.

Assim encerra o voo
lançando-se no solo escuro,
espero pelo por vir,
quando começa o futuro.

No viço verde dos campos,
que na primavera se vê,
a natureza revela-nos,
o ciclo do pé de "Ipê".

Reginaldo

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

"VOO DE PEDRA"



Uma pedra para voar,
dorme em paciência,
espera pela ação do tempo,
por si e só.


Depois vira pó,
se joga no vento,
sem lamento
nem murmúrio,
espirito,
mercúrio.

asas pra que te quero,
sou do vento amigo,
que me leva consigo,
e nada espera.

Agora sou pedra,
sou pó,
posso voar...

E buscar teus olhos,
lacrimejar,
faze-la chorar.

Deixei de ser no sapato,
pra ser no olhar!




Reginaldo




"NAVEGANTE SÓ, NO MAR DO AMAR"



Me aceite,como a noite a madrugada,
que a ti farei descanso da jornada,
direi coisas belas ao teu ouvido,
bem antes de romper a alvorada.

Mas se assim não convencer,
Gritarei, esbravejarei aos céus em prece,
sobre meu amor por ti.
todos hão de saber deste amor que me apetece.

Vou singrando a escuridão,
andarilho das trilhas ocultas,
cigano sem tribo, sem alma e coração.

Meu amor é sincero,divino e profano,
ouvir "Eu Te Amo" é belo,
mesmo que pareça insano.

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

"RIO PREGUIÇAS,VIDA BOA "




É de fato tentador,
diria inspirador,
o nome do rio sugere,
descanso,remete ao atoa,
vida boa.

Água farta,limpa,cristalina,
natureza exubera,

se supera,regenera e renasce,
como num passe.

Uma entidade,
chamada felicidade.

Cântaros de paz,
de luz,
este rio traz e conduz.

Nas entrelinhas do tempo,
no caminho das águas,
nas treliças,
a alma se lava no rio Preguiças.


Reginaldo

Para Poliene Schalcher,com carinho.


Foto de :Poliene Schalcher

"TECELÃ"


"TECELÃ" 

Assim com alma alinhada,
alinhavando o tempo mutável,
tecer com o vento uma rede de ir e vir.

Solta no estio,
embalado pelo afã do não acomodar-se,
sentir-se Senhora do seu tempo.

Com o relógio no pulso,
controla-lo, dissuadi-lo ,engana-lo.

Rainha das palavras bem ditas,
soberana de suas pegadas,
recomeçar,noutro céu...

Pois ,ainda asas,ainda podes voar.
REGINALDO

(Com carinho sempre para Poetisa Silvana Mendes)

domingo, 16 de fevereiro de 2014

"CÓPULA"

"CÓPULA"

Parece dança,
tem ritmo,
cadencia,
compasso.

Relaxa,
acalma
enlaça.

É simbiose,
é dois em um,
é um só.

Corpo louco
numa entrega,
num clímax,
num êxtase.

É máscara,
pele,
carne,
desejo,
é alma.

É o auge do entrelaçamento
é o embrenhar nas entranhas,
subir montanhas pra ver o mar.

É a cópula,
é o sonho ,
é realização,
é amar!

Reginaldo,
Para o desafio poético 16/02/2014

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

"ANSEIO"





Quero um tempo de paz,
brisa aos vendavais,
bonança aos temporais,
flores no outono,
a beleza dos madrigais,
o viço dos campos,
a relva dos matinais.

Pisar na terra molhada,
com lagrimas da noite triste,
por saber-se escuridão,
ao constatar que a luz existe!

Quero uma viajem pra além deste lugar,
deixar imaginação vagar,
sair daqui destas serras verdes,
descer ao nível do mar.

Beber água na fonte,
bem ao cair da tarde,
onde o sol se esconde,
depois do horizonte.

Então,abraçar uns amigos,
que os olhos nunca viram,
mas no coração a certeza,
eles sempre existiram!

Enfim dormir em paz.

Reginaldo

"DECIFRAR-TE"

 

Navegar no azul dos teus olhos,
mergulhar na imensidão do teu mar,
deitar nas areias do teu peito,
no leito das sombras dos teus coqueirais.


Viajar no embalo do vento,
decifrar teus lamentos,
segredar meus delírios...
Espalhar-me!

Qual semente de laranjeira,
voar suave e ligeira,
buscando fecundar chão.

Namorar o mar,
no mar...
Amar.

Nas entrelinhas de descaminhos,
Desconstruir pesadelos,
e sonhos bons vive-los!

Nas lagrimas dos teus olhos,
banhar a alma,
com a calma de um pôr do sol.

Que nas tardes dos dias,
mergulha teus raios
neste mar de poesia!


Reginaldo

"LA LUNA"



A Lua ...
Ha milênios tem seus mistérios,
suas idas e vindas,
seu vai e vem.


Ontem estava linda,
mais do que nunca,
como nunca antes.

Chegou com um inigualável lume,
espalhando perfume,
fez tanto ciúme as estrelas,
que se esconderam dentro da noite.

Fez-se ouvir aplausos do silencio,
perceber olhares,
despertar amores,
desdormir sonhares.

Desfilou serena na passarela do céu,
o vento em reverencia,
soprou brisa mansa
nos semblantes incrédulos.

Que beleza é esta?
Que encanto é este?
Que enfeitiça e hipnotiza!

Esta menina Nova, Minguante e Cheia
de encantamento,exuberância e beleza,
tem o poder de clarear a noite escura,
libertar paixões,suspiros e emoções,

É a Lua...
Que ha milênios tem seus mistérios. 

Reginaldo

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

"MEU AMOR"



Mesmo que pra tantos,
tu valhas um cruzeiro,
tu és meu cume,
meu farol,

meu luzeiro!

Onde sinto o perfume inebriante,
que me faz assim todo seu,
nada de mim,
nem meu.

Onde dorme meus sonhos,
pesadelos ,meus demônios,
acordo ao sentir pulsar,
ao te ver passar.

Onde para meu tempo,
Ela,a dona do meu silencio,
meu abrigo ao relento,

Sou seu refém,
me queira bem por ontem,
por hoje e além,
do que ainda vem.

Tens valor,
tens o calor da alma,
tens cor e sabor,
esse teu existir.

Você é meu destino,
meu abraço fatal,
meu inicio e terminal,
é o sonho mais real,
deste velho menino.

Resignado,
posso dizer"minha vida"
assim te defino.
Reginaldo

"PORTA AZUL"



UMA PORTA ENTRE ABERTA,
UM CONVITE AO ENTRAR.

UMA PORTA AZUL NO CÉU,
EM DIA CLARO E SOL AMENO ENTÃO?
PODE SER TANTA COISA...
PASSAR E ENTRAR
TANTOS ARRANJOS,
PODE AGUÇAR ATÉ MESMO
A CURIOSIDADE DE UM ANJO.
QUERENDO AZULAR
A INSISTENTE ESCURIDÃO.
Reginaldo

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

"SONÂMBULO"


Nasce o dia ,
abre-se as portas do tempo,
abro a janela,
recebo o carinho do vento,
vem dizendo baixinho seu lamento,
resmungando ranzinza por estar longe do mar.

Sopra sereno,
não está bravo,
só saudoso.
Varre o caminho das folhas secas,
das arvores que o outono começa a desnudar,
é hora de renovar,mudar,sentir.

Aquele amor ardente,
que o verão escaldante,
presenteou,agora pode vingar,
com a proximidade do frio,se aproximar.

A noite se foi nem dei conta,
o sol já se fez lá além,
já abri as janelas,
as portas e os jardins,
até o vento já beijou o meu rosto...

Ainda viajo no sonhos,
perdido querendo encontrar,
aquela dos meus delírios,
entre as margaridas um lírio,
a canção do meu estribilho.

Sonâmbulo...
Falta só abrir os olhos!

Reginaldo

domingo, 9 de fevereiro de 2014

"LACUNA"





              "NO COMEÇO DAS COISAS E NO FIM DE TUDO,




                 EXISTE UM ESPAÇO VAZIO CHAMADO ESPERANÇA!"                 



                                                                     Reginaldo