segunda-feira, 30 de setembro de 2013

"MASOQUISTA"





O AMOR BATE,
AS VEZES MACHUCA,
OUTRAS ARDE,
QUEIMA...

POSTO QUÉ CHAMA,
ME CHAMA,
CONCLAMA,
CAMA...

MASOQUISTA,
O CORAÇÃO
ACEITA,
ENTREGA,
SOFRE...

MAS AINDA ASSIM...

AMA!

Reginaldo

"TOCANDO"

...Desliso meu olhar,
nas curvas do teu corpo,
escorrego minhas mãos,
tontas em toda direção.

Sinto o vento que sopra,
a melodiosa canção,
a brisa que abrasa,
ardência desta paixão.

Acalmo,
contemplo,
o amor atemporal,
sem mensuras,
censuras, 
sem igual.

mergulho,
me entrego,
me perco nos caminhos
que me faz percorrer.

Vou tocando -a,
como um instrumento de sopro
Na busca da música
perfeita.

Assim posso até morrer,
ao som de sussurros,
ao som do prazer.

Eu amo amar você!



Reginaldo

sábado, 28 de setembro de 2013

"CANTEIRO DE PASSARINHO"



Parei no tempo,
no relento,deixei amostra
somente o que permeia 
os meus dias;
a fonte do pensamento!

Aí veio a chuva,
o vento,
os passarinhos...

Encontraram ali seu ninho,
seu canteiro...
Semearam o verão inteiro.

Estático ali fiquei,
foi-se o inverno,
foi-se o outono,
e a brisa que revela.

O canteiro do pensamento,
enfim floriu...

Em Primavera!

Reginaldo

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

"RECEITA PRA DOR DE AMOR"


                          "RECEITA PRA DOR DE AMOR"


Procura um remédio,
que cure essa agonia,
que fez moradia no seu peito?

Olha só!

Se for dosado,
do jeito que reza a receita,
pode ter efeito!

Faça assim...

Pegue dois beijos bem dados,
um afago e um abraço apertado,
junte sorriso dela, 
mais um punhado de suspiro profundo,
uma porção de cheiro de relva fresca,
unte numa forma com bastante paixão,
misture tudo e deixe aquecer no sol da tarde.

Tome por tempo indeterminado,
com moderação!

Pode causar dependência,
essa poção pra carência.

Se resolve?

Não sei!

Só sei que não vai ficar 
mais doente.

Essa receita é quente,
encontrei no jardim,
no canteiro de jasmim.

Dizem qué de Duende!

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                            
Reginaldo

"VITAL"

"VITAL"


VIDA
PULSA
CORAÇÃO.

DISTANCIA
SAUDADE
EMOÇÃO.

UM DIA
UMA MELODIA
UMA CANÇÃO.

TROUXE DE VOLTA
A VIDA QUE PULSA
NESTE CORAÇÃO.

"FOI ASSIM"

"FOI ASSIM"


RECEBI O SONHO,
QUE PERMEAVA
O MEU SONO.

NESTE INSTANTE,
O TEMPO PAROU.

E NOS APRESENTOU
NUMA BIFURCAÇÃO
DO DESTINO.

CRUZOU NOSSOS
CAMINHOS,
PASSOU TAL QUAL
ENXURRADA A PAIXÃO,

EFÊMERA,FUGAZ,
COM PRESSA...

SOBROU PRA NÓS DOIS,
SÓ O AMOR E MAIS NADA!



Reginaldo

"MEZANINO"



ALI NO CANTO DO QUARTO...
UM DIÁRIO,
UM MESÁRIO,
UM ANUÁRIO,
UM DECANÁRIO...

GUARDA OS SEGREDOS
DE INSTANTES DE NÓS DOIS.

TESTEMUNHO FIEL,
MEU CONFIDENTE...

DE UM AMOR ARDENTE,
A QUATRO PAREDES.

ESCRITO A QUATRO MÃOS,
QUE VIROU HISTÓRIA...

ESQUECIDO,
EM CIMA DO MEZANINO.



Reginaldo

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

"GRISALHOS"



O BRANCO DOS MEUS CABELOS,
É SÓ UM POUCO DO COLORISMO 
DE MINHA ALMA,QUE NÃO CABE 
EM MIM E ME ESCAPA.

INFELIZMENTE NÃO TENS 
A PROFUNDIDADE NO OLHAR.
SÓ CONSEGUE VER
O QUE ESTÁ EVIDENTE!

MAS ,TENTE...

VEJA ALÉM DA SUA FRENTE.
MERGULHE NO SUBCONSCIENTE,
HA MAIS VIDA E CORES
PODE TE SER SURPREENDENTE.

ESSE BRANCO QUE TE INCOMODA,
DEIXAR SAIR DE PROPÓSITO,
INCOMODAVA A MIM TAMBÉM!

NÃO TE CONDENO,
O BRANCO É NA VERDADE...
A AUSÊNCIA DA MINHA
COLORIDA AURA-ESSÊNCIA .

QUE O TEMPO SÓ DEIXOU 
MAIS APARENTE!

                                                                                                                                      Reginaldo

terça-feira, 24 de setembro de 2013

"ESSE NÃO PASSA!"

PASSA O TEMPO,
PASSA O VENTO,
PASSA O AMOR,
O SENTIMENTO,
PASSA TUDO QUE PASSAR.

PASSA A DOR,
O SOFRIMENTO,
AS LAMURIAS,
OS TORMENTOS
TUDO É PASSAGEIRO

COMO PASSAGEIRO
VOLTA NO TEMPO
VOLTA O VENTO
VELHOS SOFRIMENTOS
ANTIGOS SENTIMENTOS.

O AMOR?

ESSE NÃO PASSA...

COMO QUE POR PIRRAÇA
FICA IMPREGNADO
COMO CHEIRO NA PELE.

POR ONDE PASSA É LEMBRANÇA!




"BUSCANTE"

BUSCO A SÍNTESE
DOS SONHOS,

NÃO TENHO 
A VAGA IDEIA
DE ONDE ,
NEM COMO.

APENAS SINTO,
E SIGO SONHANDO!


                                                                                             Reginaldo


"AO PÔR DO SOL"


DESPEDIU-SE O DIA,
PRESSIONADO PELA TARDE 
DOURADA QUE SE FAZIA,
NA BEIRADA DO RIO.

ENCONTRO MARCADO,
NA SOLIDÃO DO SERRADO,
A DURAS PENAS,
DESFAZENDO PEQUENAS
MESQUINHEZ...

PRA SENTIR O CHEIRO,
O CALOR DE TE-LA
EM MEUS BRAÇOS
OUTRA VEZ.

ENTREGAR-ME AO AMOR,
RECEBER SEM PUDOR,
O MELHOR DE NÓS DOIS...

COM O POR DO SOL
INDISCRETO 
A ESPIAR.

Reginaldo

"REFLEXÃO INTROSPECTIVA"




JAMAIS ENTENDERÁ O AMOR,
SEM ANTES ESMIUÇAR
AS ENTRELINHAS!

COMO É BOM DECIFRAR
O QUE FALA,
O BRILHO DOS OLHOS.

COMO É BOM ,
O ABRAÇO APERTADO
ASSIM DE SURPRESA.

ALMA PURA E NUA
NO CARICIAR DE UMA PALMA,
DE MÃOS MACIAS.

ASSIM SENDO...
TE ENCONTRARÁS HOMEM,
QUANDO DESPOSARES UMA MULHER,
MAS HUMANO SERÁS,
QUANDO PAI SE FIZERES.

AÍ,TUDO SERÁ REAL...
A DOR, O AMOR,
O SOFRER...

MAIS VALERÁ CADA MINUTO!

"EPITÁFIO DE UM AMOR SEM TEMPO"




AGORA É TARDE...!

AQUELE BEIJO NÃO DADO,
AQUELE ABRAÇO APERTADO,
CORAÇÃO AGONIADO.

ESVAIU-SE O TEMPO,
DESCEU O ULTIMO GRÃO
DE AREIA NA AMPULHETA,
ESVAZIOU TODAS AS CHANCES.

FOI O SOL,
VEIO A LUA,
A NOITE ESCURA
FEZ-SE EM TEUS OLHOS.

AGORA É TARDE...

AQUI JAZ...
A DOR,
O CALOR,
O AMOR...

A VIDA EM TI JÁ NÃO ARDE!



Reginaldo

domingo, 22 de setembro de 2013

"ENXURRADA"




Caí com a chuva,
fiz-me corredeira,
desci a encosta
e virei cachoeira,
queda livre,
cascata
e juntei-me a você,
virei o mar que eu sou,
revolto,
sereno,
de maré alta,
de maré baixa,
mais sempre sob o encanto da lua.
Ha mistério no tempo,
que o tempo ha de mostrar...
Você e eu somos um,
lagrima doce
água salobra
que cai com a chuva lá fora.
Vamos em busca 
da luz que se ofusca
esse meu entender .
Sou chuva fina
precipitada do alto
que encontrou seus braços,
alento,
sossego...
Arauto.

sábado, 21 de setembro de 2013

"COLHEITA DE OUTONO"




Cavei no silencio,
em silencio,
um buraco,
enterrei meus tormentos,
aflições,meus demônios.

Selei com desejos,
adubei com esperança
Lacrei com sonhos,

Aguardo o brotamento
desta semeadura.

Vou colher no outono,
depois da ventania,
depois que o tempo varrer
o que resta deste ser.

Exorcizado,purificado
serei um vaso
para esta flor.

Viço,
sentimento puro,
suplantei meu ódio,
vou colher ...
AMOR!



Reginaldo 
                                               (Mesmo onde não se semeia,é possível colher)

"CONSELHO"

Hei!
Você!
que grita ao vento seus lamentos
dizendo que o sonho acabou.

Lamento desaponta-lo.
mais acho mesmo 
que você nem dormiu...
Se nem começou,
como pode acabar?

Você nem chegou sonhar !!!!

Fecha os olhos,
veja as boas,
ignore,
passe por cima,
ponha panos quentes...

Vá em frente,
arrume um canto,
uma musica,
um canto lírico...

Descanse!

De calma,
paz,
tranquilidade a alma.

Assim sendo 
poderá acontecer,
vais poder até dormir...

Ai então...

Sonhar!


                                                                                                                               Reginaldo

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

"Cheio de nada"



Vazio,
oco,
um buraco cheio...
Espaços.

Alamedas do sem fim,
caminhante triste,
sem horizonte...
Perdido.

Grita no silencio,
nem o vento quer ouvi-lo,
ocupado com o balanço das folhas secas.

Cheio de nada,
repleto de coisa alguma,
quer dividir o que farta
de suas lacunas.

Não adianta,
a lira hoje não virá.
Acho qué mesmo assim...
Fugiu de ti.

Sem prosa,
sem rima,
sem verso,
só mais um ócio,
ante ao abismo.

Agonia,
não tente entender,
vazio...Não conseguiria. 

Reginaldo

"DESPEDIDA"




QUANDO FOR A HORA

ME ABRAÇA,
ME BEIJA E CHORA,

MAIS NÃO DEMORA,
DEPOIS EM SILENCIO
VAI EMBORA.

TRISTEZA AGORA
FELICIDADE OUTRORA.

A VIDA É ASSIM
AS VEZES ASSUSTA,
APAVORA

QUEM TÁ AQUI 

OU QUEM VEM DE FORA.
O FATO ,EXATO
É QUE SEMPRE VEM OUTRO DIA,
OUTRO ALVORECER,

OUTRA AURORA.
QUANDO ENFIM
DESCOBRIRES
A BESTEIRA QUE FEZ...
VOLTE,SE SOLTE
QUE MEUS BRAÇOS
SERÁ SUA SORTE...
JUNTOS ATÉ A MORTE.

Humano

                                 Humano

Meu maior desejo
de ontem
é hoje ter seu beijo.

Pra que?

Não sei!

Mero capricho, 
vontade, carência,
loucura, demência
qualquer coisa...

Sei lá.

Tão longe  ao alcance das mãos,
muralha intransponível,
névoa fina e dissipante,
momento...

Instante.

Esse morrer diário,
sera meu relicário,
sagrado ,insano,
fatal ...

Humano.




                                                                                              Reginaldo

MÃE






Olhos, temos dois
ouvidos,temos dois
braços ,temos dois
pernas,duas...

sonhos ,temos vários
ambições,muitas...

Tudo,Deus nos deu com sobra...

Só uma coisa, na sua imensa sabedoria,
ele fez unica em nossas vidas.

MÃE...
Que nossos olhos,ouvidos,braços
pernas,sonhos e ambições...

sejam para olhar por ela ,ouvi-la ,abraça-la,
sonhar com ela e ter ambição de estar perto.

Dizer obrigado pela entrega integral
pelo amor incondicional


Jose Regi

"desilusão"

vou recolher as velas
baixar ancora
levar meu barco 
para o porto.

nesse mar revolto
não posso mais navegar
ha perigo que não quero correr

estou desistindo
baixando a guarda
me entregando
não quero mais lutar

vou ficar na areia
olhando de longe
as ondas quebrarem na beira da praia

namorando o horizonte
e o por do sol que não consegui buscar
desisto... meu barco
não vai mais navegar.

quero a segurança
a calmaria,tranquilidade
e a poesia.

"esperança"

Nos delírios do alem jardim
meus lírios já não atraem mais os colibris
amargou a seiva doce 
que a chuvada não lavou
não vingou o meu jasmim.

a rubra rosa,
ainda em botão
intimou pra dentro de si
e se recusa abrir 
neste jardim de vidas mortas.

o jardineiro dos sonhos
escondeu-se nos pesadelos
foi florir noutro canteiro,
noutro canto,coutro zelo

vou esperar a semeadura
nesta terra , fértil...escura
nesse fecundo chão.
vou esperar...
outra estação.

Reginaldo

"Nocaute"

Vamos dizer que chegou...
Que já está por aqui.
Ronda sem cerimonia
tentando meus olhos fechar.

Já vou avisando,
sou duro na queda,
se acha que fácil
vai ter que lutar.

Resisto ,reluto,
debato, não me assusto.

Mais vai me vencendo,
vou me rendendo,
o corpo amolecendo,
a vista doendo
a cabeça pendendo.

Incorporou...
Entrou sem bater
silencioso e sereno,
Agora já era...
Sei o que me espera,
no fundo do quarto,
frente a janela.

A Cama!

Retiro o quimono,
é noite ,outono,
perdi de novo
a batalha pro sono.

Apago a luz,
boa noite...

Fui!

"tempo de sonhar"


Cansado ,



condenso o sono,


que me condena ,


a duras penas,


dizer adeus e deitar...


Acho qué hora...


Ontem já é hoje


e logo será amanhã.


Sendo assim o tempo


tão dinâmico,


aqui me vou,


doar-me ao tempo


de sonhar.




                                  Reginaldo

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

"MAIS NADA"

Tenho um rio interior,
uma cascata em cada olhar,
tenho estradas no meu peito,
que nem sei onde vão dar.

Um coração teimoso,
que ama além de mim,
tenho braços que afagam,
mãos que falam e tocam,
quando a boca se cala,
tenho pés,pernas boas,
tudo pra caminhar.

Com minha cabeça...
 dou  passos  marcantes,
 consigo correr o mundo...
Viajar,
Voar,
Sonhar,
Delirar...sem sair do lugar!

Tenho tudo,
não preciso de mais nada
meu canto,
meu encanto
meu caminho ,
minha estrada.


Reginaldo

"SAUDADE"

Saudade dos tempos idos,
da estrada de chão batido,
da cerca de régua caiada,
do balanço na mangueira,
da nogueira ,do carvalho,
do gado,das pastagens,
do sereno ,do orvalho.
Saudade da paquera,
do beijo roubado,
do espiar ela passar.
Saudade do bolinho de chuva,
do café com leite da Rolinha,
aquela vaquinha marrom...
Saudade do pingo,
o cavalinho troteiro,
do Bidu,o cão companheiro,
das artes ,da traquinagem,
do banho no ribeirão,
da cascata véu da noiva,
que descia o paredão,
das modas de viola,
cantadas no terreirão...
Tempos idos
que deixou doido
meu coração.
Hoje tudo tá diferente,
os campos viram cidade,
o progresso engole tudo,
que me deu felicidade...
Por isso fico lembrando
desses tempos com saudade.
Tempos em que fui feliz 
de verdade!

Reginaldo