sábado, 30 de março de 2013




"buscar as coisas do alto"

Vou dar mais um passo
rumo ao infinito,
vou galgar os degraus
deste caminhar constante
desta subida ingrime.
Quando esse objetivo
estiver próximo,
vou me lançar
o mais alto que puder,
para quem sabe chegar
a altura dos seus pés.

Reginaldo 

(titulo sugerido por Pe Leo)

sexta-feira, 29 de março de 2013



                                                           



          


"navegante"


vou deixar o vento levar
meu barco pra longe daqui
quero noutras águas navegar
este porto não da mais pra ficar

deixar o espelho d-água
refletir a luz da lua
companheira inspiradora
da minha procura tua

deslizar sem sobressaltos
quão suave como pluma
atravessar os nevoeiros
respirar por entre as brumas

depois ao amanhecer
com alto sol no céu
encarar-te enfim nos olhos
entregar o que é teu

naveguei em águas calmas
turbulentas e confusas
resisti as tentações,
as armadilhas e armações

mais cheguei até aqui,
onde mandou a imaginação,
meu barco agora quer um porto
quer ancorar um coração.

Reginaldo

Caixa preta,preta!


depois dessa vida acidentada,

de desilusões ,

mal encantada...

sem conexão,

sem nexo

onde impera o ócio

e nada se en-caixa.

Tudo ao entorno é luz,

mas dentro escuridão,

não tem pega,entrada,nem fresta.

um dia ao revirar os escombros,

desvendarei os segredos

guardados dentro

desta caixa preta!




Reginaldo

quinta-feira, 28 de março de 2013


quarta-feira, 27 de março de 2013

OLHAR,
ADMIRAR,
ESCONDER,
OCULTAR,
NA FRAGILIDADE DOS OLHOS
O VENENO... MATAR!


        

   "DESPERTAR"


Já era fim de noite,
mas a penumbra ainda se fazia presente.
O frio da madrugada já estava fechando a porta,
aquele silêncio ensurdecedor
dava lugar ao barulho infernal
dos primeiros acordes do dia.
O sol ainda por despertar,
lançava seus primeiros raios dourados
sobre o planeta água...azul.
A vida desabrocha para a vida,
a chuva,o vento,a luz
dá adeus a noite fria,que acaba de ir,
levando consigo os pesadelos
da escuridão e os sonhos encantados
da noite passada.
de repente,os olhos se abrem
ali do meu lado direito
eu me deparo com o brilho vivo de outro olhar,
aguardando ansiosa o meu despertar.
QUE BOM QUE TENHO VOCÊ!!!!








sair da noite eterna
,
subestimar á escuridão
,
diminui-la...

com a leveza e suavidade

do flutuar inocente da luz do imaginar.

sair das trevas,do claustro

ser dia.



" sereno"

Intima introspecção...
buscar ouvir no silencio
a canção do mar distante,
sob a luz da meditação.
pura
imatura
inocente evolução. 

Reginaldo


TUDO É ESCURO,
PRETO ,CINZA,FRIO.
COM AS MÃOS
O EQUILÍBRIO PROCURO.
ENXERGAR POR ELAS,
SENTIR POR ELAS
UNIFICAR OS SENTIDOS
PARA A ALMA VER AS CORES DO ARCO-IRIS

terça-feira, 26 de março de 2013




          “eco”

hoje o ócio,
o oco,
o vazio

espaço aberto
chão,areia ,
deserto

ninguém ao longe
nem perto,estou só
na vastidão do nada

procuro um sopro,
um assovio,
e nada,
tudo é frio

nesse buraco
sem fundo,
meu mundo
Oasis de ilusão.

a alma receptiva
acolhe o carinho do vento
no rosto sucado pelo tempo,
afeto...

já num to mais sozinho
tenho o vento,a brisa,
água nos olhos,
o eco.

Reginaldo


                            “AGORA É TARDE" 

DE REPENTE ,

CHEGOU O FIM DO DIA
E COM ELE O ULTIMO POR DO SOL. 


AQUELE BRILHO DOS OLHOS,
AGORA OPACO ,

SEM VIDA
NEM UM SUSPIRO,

NEM UM SOPRO,
DO MEU LADO APENAS A PRESENÇA 
INDESEJADA DA DAMA DE ALMA GELADA.


ACABOU...
AQUELAS CORES ,

OS SABORES ,
OS AMORES...

TUDO AGORA É NADA,

NADA É TUDO QUE SE TEM,
PERCEBO CLARAMENTE,

NUNCA FUI NADA E AGORA
SOU MENOS AINDA.


PRECISO VOLTAR,
TENHO PENDENCIAS,
PERDÃO Á PEDIR,
AMOR QUE NÃO DEI,
CARINHO QUE OMITI.


QUE PENA ...
AGORA É TARDE. 
ACABOU... 


ESTE É O ULTIMO 
POR DO SOL.

                         Reginaldo


                               EU
POESIA É ALGO DE MIM PRA TI
SIM É SIM
É MEU INTERIOR
ESCANCARADO,PORTÃO ABERTO
É REFUGIO DAS INQUIETUDES 
DAS AFLIÇÕES, EMOÇÃO...

UM MISTO DE DELÍRIO E PÉ NO CHÃO, 
PÉ DESCALÇO QUE FOGE LIGEIRO 
DA VIDA FURTIVA,FÚTIL,INÚTIL.
MERGULHO PROFUNDO
NA IMENSIDÃO DO MEU SER.

PROCURO ENTÃO NAS PALAVRAS,
SENTIDO PARA ESSE SENTIR 
NA DELICADEZA DAS RIMAS,
NA HARMONIA DOS VERSOS
ATÉ MESMO NO DESCOMPASSO
IRRITANTE DA PROSA.

É ISSO...
ERUPÇÃO DE SENTIMENTO
EXTERIORADA DE FORMA
SIMÉTRICA E LINEAR.
TRANSFORMANDO DECEPÇÕES,
FRUSTRAÇÕES,EM ALGO BELO
DE SE LER,DE SE OUVIR...

TALVEZ SEJA MESMO UM ALQUIMISTA 
FAZENDO ERVA DANINHA,VIRAR A 
MAIS LINDA E PERFUMADA ROSA,ONDE 
A BELEZA TEM OUTRA CONOTAÇÃO.
É TRAZER ALGO DE MIM PRA TI.
SIM É SIM.

REGINALDO



                        LEVEZA
            VIVER A VIDA COM ALEGRIA
ALIVIA O FARDO PESADO
DO DIA A DIA.
O SORRISO É UM BALSAMO,
QUE AMENIZA AS DORES,
ATENUA AS FRUSTRAÇÕES,
OS TEMORES.
AS VEZES O CORAÇÃO 
FICA APERTADO,BATE SEM RITMO,,
DESCOMPASSADO.
POR SAUDADE
,SOLIDÃO,PERDAS,DECEPÇÃO.
QUANDO ESSA SENSAÇÃO
TOMAR CONTA DE TI,
ABRA A JANELA,DEIXE VIAJAR SEU OLHAR
TENHO CERTEZA VAI ENCONTRAR,
UM JARDIM FLORIDO ALÉM DO HORIZONTE.
ALGUMA COISA QUE ACALME ,ACALENTE, 
ALEGRE ESSE CORAÇÃO LATENTE.
SAIR DO LUGAR COMUM,
SEM SAIR DO LUGAR,
ESSA É UMA RECEITA 
DE BEM ESTAR.
TRAZER O QUE TA LONGE
DOS OLHOS,AO ALCANCE 
DAS MÃOS,PARA FAZER FELIZ
SEU CORAÇÃO.
TODO DIA A VIDA SE RENOVA,
O SOL APARECE DE NOVO,
ALGUÉM TE DA OUTRA CHANCE,NÃO LAMENTE ,NÃO MURMURES
ABRACE,SE JOGUE,SE LANCE.
ALEGRIA,ALEGRIA,HOJE É O DIA,
DEUS LHE CONCEDEU DE NOVO O PRESENTE,
ESQUEÇA O PASSADO,SIGA EM FRENTE, 
CULTIVE,PLANTE,SEMEIE,
POIS O FUTURO,IMINENTE,
ESTA LOGO ALI NA ESQUINA,
ESPERANDO PELA GENTE.
O DIA É HOJE,A HORA É AGORA,
O MOMENTO É JÁ.

REGINALDO


                INOCENCIA
hoje...
olhei nos olhos
dos meus filhos...
percebi que algo 
havia se perdido.

dentro daqueles olhos azuis ,
procurei... sem encontrar.
que perda seria?
me indaguei...

de repente ,num estalo...
percebi claramente,
já não havia mais aquele 
olhar inocente.

o que antes,
me fitava com curiosidade,
iniciante...
agora tinha um ar desafiador,
distante.

quero de volta aquele olhar
de antes,sem desvios...
impactante.
que deixou completamente
dependente esse pai.
desse olhar ,inocente ,carente,
penetrante.

a vida segue 
sempre adiante...
a certeza ,certa é cortante,
um dia vai chegar hora
desse olhar ficar distante.
é fato certo e recorrente,
apenas quero pedir,
quando esse dia chegar,
jamais ,jamais, deixe 
de ter meus filhos,
esse brilho inocente
no olhar.

Reginaldo




           
        CRIAÇÃO

uma pedra bruta encontrada
largada a beira da estrada
tinha uma beleza rustica
tinha que ser trabalhada.
dias se passaram,noites,madrugadas,
e a pedra antes bruta,rustica
sofrendo ação do tempo
começou ser lapidada.
um artesão caprichoso
desprendeu carinho por ela
com suas mãos habilidosas
imaginou uma aquarela.
porém seus planos mudaram
rumo e direção
a aquarela sonhada 
foi só imaginação.
queria algo maior
que chamasse atenção
ele sabia o que era! 
era o pai da criação!
foi talhando aos pedacinhos
dando forma e aparência
logo se percebia uma figura,
alguma coerência
com calma e sabedoria
foi trabalhando em banho maria,
um pouco de noite
um pouco de dia.
a vida foi ganhando forma,
ou a forma ganhando vida!
a pedra compacta e sedimentada
pode ser trabalhada,
uma bela escultura, ela foi transformada.
assim sou eu, você ou qualquer outro,
pedra bruta, rustica
esquecida no canto de algum atelie,
até que o artesão perceba você.
deixe se lapidar,se transformar
enfeite de estrada tem muito
é comum,um montão
bom mesmo é ser trabalhado
pelo mestre da criação.
acho que pra Deus,
somos rochas,pedras,
que ele vai moldando
segundo sua vontade
seu desejo ,sua verdade.
depois de pronto,acabado
ele dá alma ,vida,um coração! 
nós?
somos pedra ! e como tal
se não formos trabalhada,
esculpida e lapidada,seremos somente pó
e mais nada.

Reginaldo


INDAGAÇÕES


quanta vida ainda tenho?
quantos dias ainda me restam?
quanto tenho pra ganhar?
quanto ainda posso perder?
quanto tenho de amor pra dar?
quanto ainda vou receber?
quanto de sol vou tomar?
quanto a chuva ainda vai molhar?
quanto terei que caminhar?
quando saberei ,quando parar?
parar...?
quanta duvida inútil!
indagações,preocupações...
a prova,o teste é agora
neste instante...
a certeza certa,marcante
a vida não é mais que uma
nevoa,fina e dissipante,
pra que perder tempo com o
direito da duvida,se o dever
que eu tenho é viver o agora,
não lá traz,nem daqui á uma hora.
a coisa funciona assim 
tempo presente...
a duvida é a mais pura e ingenua
insegurança.
passo á passo firme e constante
vou seguindo a diante
pois sei que tudo que preciso
está logo ali depois da curva 
atraente e sinuosa, 
desta estrada esburacada,
sem acostamento,vegetação
nas margens e empoeirada.
minha estrada,traçada,delineada
forjada para o meu caminhar.
vida ,viagem do momento presente,
tão fugaz e incoerente.
caminhar é preciso,
andar é preciso,
buscar sempre é preciso,
pra ser feliz de vez em quando.
a vida é tão longa quanto
ao tempo de um fechar de olho,
o longo é o espaço de um instante,
não dá pra se ter o direito á duvida,
pois a certeza é dura e forte
no fim ... ela sempre nos espreita
a dama das sombras...
a morte.

Reginaldo

            

LAMENTO


Dia triste chorão
talvez por ter velado
antes de clarear,
a escuridão
água cai sem cessar
o sol?
Foi chorar noutro canto,
pra não mostrar o seu pranto
se ocultou atrás do mundo
ou de qualquer outro manto.
a terra também chora,
mais de dentro pra fora
externa como vômito,
o excesso que te assola.
e o povo?
Esse é comovente
sofre sempre o risco iminente
de cima, de baixo e de frente
com tanto choro, enchente.
pobre da gente.
o tempo não é consciente,
não avisa... Infelizmente!
O choro escorre,
segue em corrente,
a procura de um delta.
no seu caminho vai levando 
sonhos, espalhando pesadelo
vão levando vida, ceifando outras,
deixando marcas profundas
no rosto do povo...
que não chora...
lamenta!

Reginaldo


        Por onde andavas?

por onde andavas?
que caminho pegaste
que não o meu?
hoje estais perdida...
na encruzilhada da vida
nossos rumos se perderam.
que pena...!
que sorte!
foi necessário a escuridão
para se fazer luz
em seu coração,
diferente caminhar
para enfim encontrar seu lugar
aqui nos meus braços
e se alojar pra nunca mais
dar ouvido ao seu pensar.
dois comandos doidos
mente e coração
razão e emoção
a quem obedecer?
a mente prepara a armadilha,
o ingenuo coração sempre cai
sofre ,sangra,mais vai
teimoso,não se acovarda jamais.
nessa bifurcação te
encontrei de novo
cara a cara,olho no olho
me de suas mãos
vamos juntos terminar a travessia
encontrar a nossa essência
juntos pra nunca mais
ou pra sempre.

Reginaldo

            Rotina
na correria do dia a dia
muitos perderam o sentido da vida
a suavidade ,a sensibilidade,a poesia.
estão estressadas,apressadas
não percebem a beleza
da caminhada, encarceradas
dentro desse sistema
que escraviza,mecaniza e 
não alivia...
sintetizaram tudo,
manufaturam o amor 
agora produzem em série
não existe cor,brilho,vida.
ser não é mais necessario,
basta ter.
reciclar as idéias ,os pensamentos
voltar para si,para dentro,
depois desta viagem,aí sim...
pedir passagem e seguir. 

Reginaldo

                        Querença
eu quero a fortaleza dos fracos
a juventude dos velhos
quero me desfazer desta casca
deixar a mostra o cerne
suportar as dores do mundo
mesmo as mais profundas
e marcantes.
não quero amor a conta gotas
nem felicidade em dose certa
quero errar para acertar
e quando acertar quero estar certo
quero me levantar ,andar ,caminhar
quero observar,reparar,fitar meus olhos em você
quero perceber e receber
doar sem ter,
quero ser...
externar minha fragilidade
mostrar minha fraqueza
quero me render a você
assim sem notar ,sem perceber
quero gravitar em sua órbita
viajar em seu pensamento
dormir e acordar ao relento
mesmo arrebentado por dentro
ser o seu lenço,molhado com seu pranto 
seu lamento,mais com a alma lavada,por ter sido ,
por um momento...
seu.
quero beber água fresca
da pichorra de barro 
esquecida lá fora
na bica que chora
inconsolável saudade
da fonte serena do alto da serra
quero enfim a simplicidade singela
namorar na janela,orar na capela
pegar a rosa mais linda
colocar no cabelo dela
depois com um beijo doce
acarinhar o seu rosto
abraçar o seu corpo
gritar em silencio ensurdecedor,
como é grande por ti meu amor.

Reginaldo


                        Dia de Chuva
DIA EMBURRADO,SISUDO
MEIO SEM COR,DESBOTADO
DEIXA A GENTE PRA BAIXO
DIRIA ,ANGUSTIADO.
PARECE QUE CONTAGIA
ESSE TEMPO EMBRUSCADO
FAZ DA GENTE RECLUSO,
ESCONDIDO,AFASTADO.
O LIVRO VELHO AMIGO 
E COMPANHEIRO,JUNTA, 
SOMA E MULTIPLICA,
A REDE DE BALANÇO,
ACONCHEGA DE BRAÇO ABERTO,ALI EU ME LANÇO.
MERGULHO SEM PENSAR
NUMA VIAGEM INSÓLITA
SOMENTE,SOZINHO NUMA BUSCA
INSANA PELA LUZ QUE ME É NEGADA.
NO CAMINHO ,PERCEBO DE CANTO DE OLHO,
EXISTE VIDA ALI,CORES ,BRILHO,
MUITO CALOR E NÃO HA FRIO.
FLORES DIVERSAS,AROMAS E SABORES
SONS QUE BROTAM NÃO SEI DE ONDE
TRANQUILIZAM A ALMA CANSADA,
DESBOTADA PELO CONTAGIO COM TEMPO
EMBURRADO LÁ FORA.
DE REPENTE PARO
ESTASIADO,FRENTE A UM ENORME
E FRONDOSO CARVALHO,MADURO ,ALTO,IMPONENTE,
QUE SE DESTACA NA FLORESTA DENSA,LOGO ALI NA FRENTE.
É TANTO VERDE,DE TANTAS CORES,QUE OS OLHOS
PARECEM NÃO ACREDITAR,O SOL COM SEUS RAIOS ,
TRANSPASSAM AS RAMAS E FOLHAGENS
TOCANDO O SOLO MOLHADO COM UMA
DELICADA SUAVIDADE,PARECE ACARICIAR. 
QUE LUGAR É ESSE?
PERGUNTA SEM RESPOSTA, MAIS UMA NO VAZIO
SEI QUE NÃO TO MAIS ,NAQUELE DIA SOMBRIO
O SOL SE ARREGALA PELA VASTIDÃO
DESTA FLORESTA VERDE,VIVA.
ACHO QUE MINHA BUSCA NÃO FAZ SENTIDO
ESTÁ TUDO ALI,O SOL ,O BRILHO ,O VERDE 
ENFIM A VIDA.
AGORA UM SILENCIO PROFUNDO
DE PROPOSITO SE FAZ NOTAR, 
UM SOLAVANCO ABRUPTO
ME FAZ DESPERTAR ,O SONHO ACABOU,
DIA TAMBÉM,A NOITE TAÍ,OUTRO DIA
LOGO VEM ,MENOS DESBOTADO,EMBURRADO,
COM MAIS BRILHO E CALOR,CLARO,LOGO VEM...

REGINALDO

nuvem densa,
imensa e imersa,
pensa,
tensa em pensamentos tortos
soltos ao vento
que sopra louco
querendo,insano
espalhar meu pensar 
presos ainda aqui em mim.
vento insistente!
vai...
leva de-pressa
não vou segurar
meus delírios 
pra toda esse gente.
             Reginaldo


"o que te impede"

O espaço con-vida
libertar as vontades,
desejos, anseios...
aprisionados em meu mundo.

pouco á pouco,
um á um ou de par em par,
soltarei as amarras
que os impede de voar

aí sob céu 
cinza e sombrio
meu pensamento a vagar...
livres como fumaça a flutuar.

vai de encontro 
aos olhares buscantes
aos delirantes devaneios
esse meu pensar 
em balões de nuvens
soltos ,livres e dissipantes.


Reginaldo